Como o brincar livre estimula a criatividade das crianças?

4 minutos para ler

Educar uma criança é um trabalho longo e bastante nobre. A família passa por diversos desafios frente às fases do crescimento infantil e às particularidades de cada uma delas.

Unir brincadeira com educação é uma das melhores formas de fazer os pequenos entenderem os exemplos que devem (ou não) seguir. Isso ocorre devido ao fato de eles poderem ver de maneira próxima — no universo do momento lúdico — como esses pontos são importantes e devem ser valorizados.

Sendo assim, entramos em uma discussão importante: como educar com brincadeiras em um mundo onde as crianças já crescem cercados de tecnologia e aprendem tudo pelas telinhas?

Pensando nisso, trouxemos este texto para mostrar a importância do brincar livre no cotidiano do seu filho. Confira!

O que é o brincar livre?

O brincar livre (ou livre brincar) é o momento em que a criança fica menos limitada para criar sua própria brincadeira, em seu tempo, da sua forma e sem tanta vigilância e regras.

Para ficar mais palpável, basta lembrar da sua própria infância, por exemplo! Quando estava mais livre para brincar — sozinho ou com os colegas — e soltar toda a criatividade, criando brincadeiras super inovadoras, você praticava o livre brincar.

Sabemos que há diversos jogos educativos e o quanto isso é muito útil para os pequenos. Porém, alguns jogos possuem regras e exigem estratégias pré-definidas para jogá-lo. Isto é, a criança acaba sendo guiada com o objetivo de ter alguns aprendizados muito específicos e limitados.

O brincar livre não significa eliminar brinquedos da vida das crianças. A proposta fundamental é fazer um belo equilíbrio entre eles, a tecnologia (caso seja permitido pelos responsáveis) e a liberdade de criação da própria criança nas brincadeiras.

Por que deixar a criança brincar livre?

O principal fator é que a criança exerça a sua criatividade, tão aflorada e viva no período da infância. Querendo ou não, essa força criativa, vai decaindo com o passar do tempo se não for incentivada logo cedo. Quando essa criatividade é constantemente desenvolvida, na vida adulta, as chances de seu filho ser uma pessoa inventiva serão muito maiores. 

Brincando livremente, os pequenos terão a oportunidade de explorar objetos, espaços, cores, sentimentos e sensações diversas. Além disso, ainda podem exercitar tanto o corpo quanto a cognição muito melhor do que quando estão passivos — esperando ordens e sugestões para a tomada de alguma atitude.

Nesse sentido, recomendamos colocar em prática o livre brincar especialmente nas idades entre 3 e 8 anos, onde a criança aprende sobre si mesmo e sobre os outros.

Estamos cuidando para que os pequenos se tornem adultos pró-ativos no futuro, sem tantas crenças limitantes ou medos de inovar, assim como menos passivos às pessoas e aos ambientes que os cercam.

Como colocar em prática?

É importante ter em mente que deve-se evitar sugestões ou guiar a brincadeira — além de aceitar e permitir que, em determinada proporção, alguma bagunça seja feita. Tanto os responsáveis da criança quanto os professores podem seguir os seguintes exemplos para colocar o livre brincar em prática:

  • Deixar que a criança pegue e interaja com objetos da casa ou da sala de aula (desde que não a machuquem);
  • Deixe-a fazer pinturas e desenhos livres;
  • Ajude-a a montar uma cabana em algum lugar da casa;
  • Aceite que ela decore e organize o quarto dela;
  • Incentive a criação com massinha;
  • Deixe que ela te guie na confecção de alguma fantasia;
  • Conte histórias e crie algumas delas junto com o(a) pequeno(a);
  • Aceite um amigo imaginário.

Nos últimos 3 exemplos, é possível usar a imaginação para deixar a criançada fazer amizades com seres fantásticos — como fadas, duendes e elfos — e unir educação, desenhos, escrita e os demais itens das nossas dicas nessa saudável e livre brincadeira.

Apesar de o brincar livre poder ser exercitado na escola, em casa ele é essencial. A criança tem mais intimidade com a família e precisa saber que ela tem seus pensamentos e criatividade respeitados. Além disso, é um momento excelente para mais união e conversas entre os tutores e os pequenos.

Gostou das nossas dicas para o brincar livre? Veja como funciona a portinha mágica e permita que as crianças descubram e interajam com um mundo mágico de fantasia!

Posts relacionados

Deixe uma resposta